A canção é uma arma! E as ideias discutem-se e combatem-se. Em nome da Liberdade, solidariedade com um adversário.

A manhã coagulada nesse azul rutilante de Klein,

esmagada na queimadura infecta e gangrenada do País que parecem não querer ver. Putas, xulos, pedófilos, paneleiros, pornógrafos, mestres de compasso, mações negros como negros são os dias, gritos silenciados, ladrões, os da rua, e outros menos respeitáveis e recomendáveis em trabalho de rapina, das cadeiras de São Bento às patas que nos espoliam, sombrias e obscuras, trabalho, dinheiro e direitos. O novo lápis azul da liberdade inócua, a do rebanho, ( chegará à Mercedes? ), onde a referência do Público, por exemplo, censura postes e tem medo das palavras, ( como os últimos daqui ), mas se lamenta do Governo e se alimenta da merda habitual. A hipocrisia. Onde ou andamos todos gratos, venerandos e obrigados, à velha moda salazarenta ou, sendo nacionalistas somos de extrema-direita e nunca de esquerda, boicotados e apagados por sermos assumidamente desalinhados e chamarmos os bois pelo nome não nos deixando seduzir pela modernidade fracturante. Os vermes fazem deste o seu tempo, de crime em crime, escreveu-o Herberto Helder, e por entre o sono da cidade apetece dizer com amor: matem-os! Venha o terror, desça a guerrilha à rua que de espera, basta. As palavras são abstracções. Exilados no interior de nós, será tempo, agora quando as cadeias da democracia de raiz chavista se abrem para receber os condenados por delito de opinião em gesto aplaudido pelos avençados e cobardes de sempre. Mesmo quando os que agora são encarcerados por delito de opinião não são nossos Camaradas de combates. É tempo de saber e ousar Resistir. Lisboa poderá ser para essa minoria que nos tutela Luanda, o Rio ou Islamabad. Para os domados que vivem da gamela do Poder. Para os abrilados do Sistema. Portugal não irá ser pasto de canalhas. Censurem, calem, prendam. Nós, lutaremos. Este blogue, não partilhando das ideias e comportamentos de Mário Machado e dos seus companheiros, vai silenciar-se aqui. Por uma questão de coerência. De ética. De solidariedade. Um gesto. Não a um Portugal amordaçado. Não a um Portugal silenciado. Não a um Portugal onde se pode defender o 11 de Setembro nas Mesquitas, ou os direitos das minorias e dos imigrantes, e faz das suas vozes discordantes presos políticos. Lutem, Kamaradas! 

( Blogue interrompido por tempo indeterminado em Solidariedade com os presos políticos, condenados ontem em Monsanto ). 

” A Liberdade é sempre a Liberdade daquele que pensa de outra maneira “. Rosa Luxemburgo.

O ter desde sempre sido um adversário ideológico de Mário Machado permite-me classificar a sentença de hoje, pelo seu peso jurídico, uma provocação e um insulto a todo um País, caso a mesma tenha ultrapassado a mera questão de actos ilícitos e criminosos. Ou mesmo que se resuma a isso. Em Portugal só os skins, parece, são presos. Tudo, neste processo, aponta nessa direcção. Todos sabemos disso desde o ucraniano da Guarda que foi enviado para casa, onde tinha um arsenal de guerra. Ou do violador de uma criança de 6 anos, mandado ontem em paz. Exemplos. A dita Justiça do dito Estado de Direito Democrático, com as últimas decisões, as polícias com a ineficácia comprovada no combate ao crime violento, falam dessa farsa onde, tudo aponta, esta é a cereja em cima do bolo. Delito de opinião, de expressão e opinião? Quem tem medo de Mário Machado, quem quer fazer dele o mártir da nossa Direita? Desde quando um militante do PNR, a que NADA me liga, é mais ou menos democrata que um militante do PCP?  Tudo nisto cheira mal. Não li a sentença. Mas deixo aqui a Mário Machado, enquanto seu oponente, um gesto de solidariedade. Não quero silenciar ninguém, muito menos os que, bem ou mal, se movem pelos seus ideais. A Liberdade, como a Justiça e a Democracia não podem, não devem ter dois pesos e duas medidas. Basta de fantochadas. Realmente parece ser perigoso, cada vez mais, “estar certo quando o Governo está errado”. Hoje foram os skins. Amanhã, a batuta chavista do engenheiro sobre outros se abaterá. Tenham medo. E, os jornalistas que hoje exultam, sigam atentamente a regulação sem fim que aí vem para disciplinar o pensamento. ( Mais grave é muito do que M. Machado diz fazer todo o sentido ).

Xenofobia ! gritou indignado e possidónio Fazenda,

o que de Canas ao parlamento aprendeu a vestir blaser e, às costas da UDP, ganhou respeitabilidade de provinciano burguês de esquerda. Ai Bloco, quem te viu e quem te vê. Com ou sem a dita, expulsar criminosos ou não lhes dar direito de residência, faz todo o sentido e será questão de mero bom senso. ( Nem sei se estou a postar porque os motores de busca não funcionam e inventei aqui uma entrada ). Não conhece Kant certamente, o Fazenda, e não sabe que o monopólio do pensamento não é coisa de pretensos iluminados, esses que da política fazem a ilusão continuada sobre os problemas que a todos dizem respeito. Atribua-se um absurdo ao argumento adversário e venha a estratégia da deformação. Isso explicou-o a Arendt mas o bronco pacóvio também deve desconhecer a Senhora. Afinal aquela prezava a Liberdade. A tal que o engenheiro mantem na sua mira chavista, agora, com nova mas, parece, pouco preocupante legislação sobre a imprensa. A China está disponível para segurar a economia americana, diz-se, por cá continua a vender-se tudo a Angola e cá para mim a UE devia era pedir dinheiro à Geórgia e à Ucrânia. Facto é reinar o desnorte e os sinais evidentes do colapso já não serem possíveis de esconder com Propaganda. Assim como assim, novidades poucas, com a Merkel em Moscovo e a Iulia Timochenko a caminho de Putin para desespero do democrata Iuschenko. Ao certo, cá nunca se passa nada apesar de eu dizer que sim e, depois do Garzón, são os ingleses a prenderem uma portuguesa por casamento combinado e bem pago, provávelmente, com um nigeriano. Nada que não se tenha já aqui escrito. Imaginação, eu sei, apesar do holandês Mahrus, do Tafa ou do Faeik. Pois. Xenofobias, claro. O povo das esquerdas faz contas, a dita direita implodiu sob a liderança de Sócrates e Cavaco e eu não percebo mesmo o recente amor do Amado. Bom fim de semana se isto aparecer e ainda houver blogue ou net.

Blogue do dia, a Lilis no seu melhor.

http://www.lilispeculum.blogspot.com/

Também quero!

  • Blog Stats

    • 60,795 hits
Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.