Percebe-se perfeitamente que Sócrates,

desconhecendo o actual, ainda, Código Civil, me considere, ( como à Ferreira Leite ), felizmente um prémoderno. ( Preferia antes velho do restelo mas não se pode ter tudo ). Por mim, depois de legalizar e incentivar a prática do Aborto que venha o casamento dos paneleiros, aliás gays & lésbicas, que os pedófilos até já podem fazer adopções tranquilamente da mesma forma que a Palla se manifesta violenta e publicamente contra os incentivos e apoios à natalidade. Será uma questão de formação ou do meu conhecido mau feitio, ( que merda desta não pára nem vai parar apesar da tolerância multicultural e quem o não vê é grunho de direita, pois. Sim, que nestas coisas, se há problemas a culpa é sempre do branco . Mesmo se sabemos que a Imigração é uma arma do Capital de braço dado com a esquerda folclórica, caviar e chic mais os humanistas cristãos ), mas, outra vez felizmente, nunca alinhei nessa pantomina determinista da História voltada para a mudança e supostos avanços onde ser moderno significa sempre andar em frente, um mundo melhor, um amanhã que canta. Basta olhar o País, parado desde D. Manuel. Em tempos de crise habitual, a pior, tenho-o dito, é a crise ética que dilacera a Europa. JPPereira vai ao mesmo quando a classifica de civilizacional. Mesmo sabendo que importante é o IPhone a 599 euros e arrastou multidões à FNAC, ( a crise, pois ), o Queirós na Selecção onde, penso, a fiar-me em velhos desabafos dele, a porcaria deverá ter sido varrida de cima abaixo. Coisa pouca quando comparada com os lamentos pessimistas e negativos do Cravinho, dissonante, o grito indignado de Leonor Baldaque e os desenvolvimentos inteligentes hoje, a propos, de Eduardo Cintra Torres. Ninharias, isto de haver alguns preocupados com essa ninharia, a Liberdade. Mas voltemos aos paneleiros do engenheiro. Alguém me explica porque raio e carga d’água, gente tão moderna exige um direito e um estatuto jurídico tão retrógrado, reaça e burguês? Afinal, eu que procriei 3 vezes e tanto defendo o conceito de Família, respeitando a Instituição do Casamento, mesmo não sendo católico, vivo tranquilamente em união de facto. E digo não ao Aborto. E sou, na gíria, um reaça prémoderno, parece. Pelo menos sei que não sendo casado não irei ser confundido. Com gente moderna, católicos e paneleiros. Mesmo quando todos sabemos que ” num País intelectualmente indigente nada podemos esperar daquela gente “. ( VPValente ). Aquela gente, o parlamentarismo e a sua ” irresponsabilidade política “. ( Uma boa análise sobre um divórcio anunciado, nós e eles, hoje no Sol, VJSilva ). O resto, engenheiro, é conhecido. A modernidade e o avanço histórico deram-nos o Adolfo e o Goulag. Ou o Pol Pot, Guântanamo ou o Mugabe. Por exemplo. Para mim chega. Sem complexos, estou vacinado, que se dane a sua modernidade. A rua, a rua do seu País, se o é, fala por si. Bons, primeiros, de sucesso, só isto. Olhem: chamem a ASAE

2 comentários

  1. Passei para ler… e deixar um grande beijo…😉

  2. […] democracia vai bem e recomenda-se. Cá e lá. Uns figurões, estes socialistas. Gente moderna voltada para a […]


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

  • Blog Stats

    • 61,814 hits