Parabéns ao Nélson Évora, como a muitos outros que em Pequim foram ouro,

com um obrigado à Costa do Marfim que nos emprestou o moço. Ao certo, o autodemitido Vicente Moura afinal, assim, readmite-se e bem à nossa maneira fica tudo na mesma. ( Esquecendo a propensão para estas explosões tugas colectivas de euforia histérica, alguém sabe quantos tibetanos foram ontem presos, torturados e mortos? O Dalai Lama fala em 140 ). Nada que surpreenda quando eu, como o Pais, mais não somos do que uns camelos para essa coisa repelente, o estalinista reciclado Lino a quem até os mortos de Barajas são argumentos para os seus poucos argumentos. A Lei de Divórcio que Cavaco mandou para trás é polémica entre a nossa modernidade fracturante. As luminárias do costume não percebem, por exemplo, que, não sendo eu católico, não aceito que quem sempre viveu à minha custa, sendo o caso, não seja declarado culpado de violação de contrato. O que é crime. Ou burla. O casamento, como a união de facto, ( mesmo esquecendo a questão da Família ), não é só amor, K’mrds. Precisamente. É um contrato entre duas partes e só o subscreve quem quer. Ou não? A violação do contrato pode obrigar a miudezas como compensações financeiras ou a atribuição da tutela dos filhos. Por isso tenho mesmo que ter o Direito de recusar o mútuo acordo ou o divórcio amigável, apesar, dizem eles, de posteriormente, poder optar por accionar uma acção cível na nossa Justiça.  Nos nossos conhecidos tribunais. Na Justiça que acha credível as carolinas que por aí andam. Era uma festança, era. Aplauso, sim, para o que não afecta o Alegre, a UMAR, a Câncio, claro, ou uma tal Anália Torres. O pedido de decalarar insconstitucional, por via judicial, a ASAE. E a registar, sim, a lição russa na Geórgia, ( atenção às consequências no Afeganistão ), ou a espiral de crime à solta. ( Leiam, ao acaso, o DN, o Público ou o C.M. ), que parece só incomodar o PGR e Garcia Leandro. Esqueçam a Maddie como já se esqueceram do Pidá, lembram-se?, ou o proprietário explodido do Avião frente a uma câmara do SIS. No caso da carrinha da Prosegur já sabemos ter sido gente do Leste que, naturalmente, falava perfeitamente entre si português. Pois. Comam menos bacalhau, já o diz a GreenPeace, e usem os neurónios que restam. Isto deve ser a mote anunciada da querida linha do Tua. A imagem é de autor desconhecido, parede na Miguel Bombarda, Porto. A minha filhota está no dela. E estes marcaram regresso. Bom fim de semana.

1 Comentário

  1. Depois de alguns dias, ou melhor, vários dias ausente das visitas, chego com um post magnifico bem ao teu estilo…

    Beijos e mais beijos e já agora o blog da vossa filhota está lindo🙂


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

  • Blog Stats

    • 61,814 hits