Dos porcos, 2ª parte do post. Completa o debaixo.

. A enfermeira, socialista e autarca, Sara Brito, às críticas encolhe os ombros. A Câmara, num caso turvo, promete ir ser mais rigorosa no futuro. Tudo na mesma, portanto. Haverá PGR ?

. Disto se fazem Revoluções, e este post tirado de um outro é lapidar e vem a calhar. Revolução que é coisa diferente ( e pouco entendida por cá ) de golpes de estado militares. Ingénuos, estes rapazes do www.centenariodarepublica.org . Ao contrário do que afirmam esta República deve comemorar a 1ª.  Precisamente por ser a herdeira ideológica desse período, nos seus aspectos mais repelentes. Diferenças? O século e o requinte. Estão no www.centenariodarepublica.blogspot.com .

. Desconte-se o Obama e a sua anunciada vitória, ( no fim se verá ), e melhor que notícias destas nem no Portugal moderno e chavista do engenheiro.

. Com menos homens e sem tantos adereços até eu, acreditem, prendia mais. Se os Juízes assim o deixassem, claro. Mas cai bem na opinião pública, lá isso cai. Show time!

. Da esquerda social-democrata burguesa este. Não se discute a temática porque na Imigração, essa arma do Capital, não se toca. Ataca-se um grupo caricato, o PNR, e os seus placards. Quando, como na Áustria, vencem os Strache, a culpa é do Povo que tem preocupações e prioridades que, teimosamente, de forma autista, o caviar chic recusa pensar. Pois é. Burro, o Povo que não percebe estas vanguardas fracturantes e modernas. Felizmente por cá temos o Parlamento que despacha as leis que a Rua iria recusar. Ora pois.

Todos os portugueses são iguais mas uns são mais iguais do que os outros.

1ª parte de um post a prestações.

1. Os advogados têm as contas ao abrigo do Fisco devido ao sigilo profissional.

2. A ASAE prendeu uns feirantes que vendiam cd’s. Antes a melamina dos chineses, ora pois.

3. A bom ritmo felizmente mantem-se o PREC económico-financeiro. A nossa blogo, pelo que leio no Público, dedicou-se ontem ao Lux. Lá vamos cantando e rindo entre os deslumbrados cosmopolitas do analfabetismo funcional.

4. Violência doméstica: uma gaja da PSP matou a tiro o marido.

Finalmente, boas notícias!

http://economia.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1344274&idCanal=57

Post dedicado a mim que hoje são 29, porra!

A ler, este, tirado deste.

Luz sobre a Áustria e a Itália ou a miopia dos Rui Tavares.

Conhecem-se resultados eleitorais. A procura de respostas que se enquadram na lógica do pensamento neoprogressista paternalista libertário, ( sic ), mais perto deste populismo esquizofrénico que da realidade europeia, mesmo quando por cá andamos de mão dada com o Chavez. Evita-se referir que na base dos triunfos da dita extrema direita está o velho proletariado de quem os nossos intelectuais progressistas fogem a sete pés. E lê-se hoje no Público a crónica sem dor. RT corta a direito. Indigna-se. Exige. Recomenda. Pugna por uma política pública por excelência, ( sic ), ( ? ). Até dói tanto espírito redentor a propósito das ilegalidades conhecidas na distribuição de casa camarárias em Lisboa, verdadeiro caso de polícia. Claro que, como sempre, também RT abre excepções. Para artistas e outras classes criativasque se devem cativar, (sic ). Li. Reli. Curioso não encontrar neste texto exemplar da nossa esquerda burguesa, nesta social democracia moralmente superior, qualquer referência a trabalhadores ou a famílias carenciadas. A mães solteiras, por exemplo.  Ao Povo que de chic tem pouco e não percebe nem quer perceber balelas mais ou menos elitistas e fracturantes. Nem acredita ser esta crise um regresso ao socialismo. Fiquem com a arte RT. Outros preocupam-se com o desemprego, com a Imigração, com a invasão do Islão, com a criminalidade, com a falta de dinheiro, com o colapso na Educação, na Saúde ou na Justiça, heranças da Abrilada de 74. Da falta de rigor, seriedade e autenticidade de quem governa. E, se desconfiam de um Estado que acolhe nas benesses os RT de serviço, amam a sua Nação e orgulham-se da Europa apesar de Bruxelas. Eu sei que vos é difícil perceber tudo isto, xenofobia de extrema direita, claro, mesmo quando se calhar até estou à vossa esquerda. Ainda bem. Fiquem-se por onde andam que a estes tempos outros tempos virão. Já agora, como a nossa História se faz crescentemente de estórias, mentiras e omissões fiquem com este: 

http://www.centenariodarepublica.org/centenario/

 

Viva a História ora pois, contada pelo Hero. Para soar a inglês, vem lá explicadinho.

E para abreviar Heródoto que pode confundir as crianças. Uma espécie de brincadeira cretina e manipuladora a começar 2 livros que me custaram 30 euros, 7º. ano, Porto Editora, aprovados sabe-se lá por quem e que, mais do que um certificado de estupidez sobre quem os escreveu e montou, è um forte contributo à ignorância das ditas ignorantes crianças. Bem sei que o magalhães resolverá a questão com a receita de sucesso e aprovações da Tia Milú mas aquela COISA merece leitura atenta e não menos atenta visão às imagens e fotografias que acompanham um livro que eu diria chancelado pela embaixada de Israel. Da cultura à religião, acabamos sempre no povo eleito, o judeu. Ainda vamos na abordagem das civilizações antigas e já estamos a falar da história do povo hebreu e do conflito israelo-árabe mais dos bombistas suicidas universitários palestinianos em nome do Corão. Nada de espantoso onde, mais à frente, nos informam que os muçulmanos acreditam num Deus chamado Alá. (  E estudei eu que nas 3 religiões monoteístas temos o mesmo Deus ). Sem nunca entender no manual de onde apareceram os malandros dos palestinianos na Palestina de Israel fico confuso com a ausência de referências ao berço da nossa civilização, a Mesopotâmia. Como, com espanto, vejo passar pela Grécia sem nunca se falar de Esparta, Tebas ou de Alexandre. Ou quando leio que a filosofia começou com Sócrates, o que prova terem os meus anos terríveis de Universidade, às voltas com Heraclito, nunca terem existido. Na página 70 já estamos na União Europeia que consagra a cidadania e a democracia, com referências à Revolução francesa, ora pois, mas sem explicar como se concilia isso com a aprovação do Tratado de Lisboa. No volume II fala-se, por fim, das Taifas e até de Mértola mas Ibn Qassi continua a ser ausente obrigatório. Até quando ? Valha-nos o perfil militante do livro. Um incentivo: LUTA PELA IGUALDADE E DIREITOS DAS MULHERES, a propósito do feudalismo, e pede-se a organização de um debate intitulado GUERRA DOS SEXOS. A abertura de imagens sobre o século XII, com fotografias de uma banda rock pindérica, mereceu as gargalhadas da minha filha. Mas tenho mapas. Sobre a evolução do estado hebraico, outra vez os tipos, e fico a saber que a difusão do cristianismo se deve ao povo…hebraico. Será mesmo só ignorância ?

Heinz-Christian Strache.

Este homem não aprecia o folclore revival neo nazi. Este homem não gosta de Jorg Haider. Este homem é nacionalista, luta contra a islamização da Europa, combate o vírus do Capital, a IMIGRAÇÃO, opõe-se a Bruxelas, à política velha de sociais-democratas e conservadores, à esquerda burguesa e multicultural. Este homem lidera um partido que na Áustria é o preferido da classe trabalhadora e popular entre a juventude. Não é um admirador da modernidade. Este homem vai hoje ser o grande vencedor das eleições austríacas. Por cá já o “toparam”, pois: populista xenófabo de extrema direita. Ainda bem. Um dia destes vão ter surpresas. Mesmo quando o PS, que exemplarmente aparece tão constantemente ao lado do Camarada Chavez, oportunista, agora, quer adiar a aprovação da nova lei sobre os casamentos dos paneleiros para depois das eleições, quando todas as sondagens dizem ter a dita lei a oposição da maioria dos portugueses. As eleições são fodidas e a hipocrisia oportunista do parlamentarismo burguês, também.

  • Blog Stats

    • 61,872 hits