De herói a besta, o poeta Manel,

Alegre ícone da esquerda burguesa, ( porque a radical sabemo-lo desde ontem é a do PS, conservadora a dos bloquistas, skins a malta do Jerónimo e a direita, presumo, a do PPD/CDS, tudo gente avessa à mudança da modernidade em curso ), além de “marialva” , agora, parece, ( pelo que leio por aí ), não percebeu ainda que os jovens de hoje têm novas lutas e prioridades. Ou seja. Ele, o Manel, ( diz que ) lutou pela liberdade. Agora, importante e prioritário para os nossos moços trintões e já sentados no Parlamento, é a questão gay, que não a economia naturalmente e por exemplo.  Não só virou tudo larilas, ( o que já sabíamos ou isto já tinha tudo implodido, de facto, de vez ), como mesmo não se sendo homofóbico é intolerável não aceitar o casamento entre os gajos. Coisa mais burguesa não haverá mas, parece, e não será acaso a fracturante coisa até ao PSD já chegou, um estatuto jurídico não basta. Não chega. Tem de ser uma coisa respeitável, com registo civil e aliança, composto em termos multiculturais, modernos. Tipo: numa Mesquita, em cerimónia presidida por um imã tallibã, preferencialmente, por entre umas valentes passas num charro e pronunciado o voto solene no mais fino brasileiro. Nem mais. Pelo andar até já percebi a Lei do Divórcio. Não tarda não haverá hetero que se queira ver casado, para evitar confusões exóticas. Valha-nos o que se vai sabendo. A mostrar o perfil de mudança neste atávico e salazarento Portugal. Do presidente da República Jorge Sampaio à PGR, passando pela Uva, mulher do Durão, todos sacam casas à Câmara de Lisboa para os amigos e o Santana, que anda por aí, pode ter perdido o próximo poiso para descanso do Costa e do Zé. Nada que espante verdadeiramente quando a Tia Milú é o rosto de um Governo que orgulha Sócrates. Esse, o engenheiro, que tudo fez, vai-se sabendo também agora, para travar as notícias sobre a sua dita licenciatura com ameaças insinuadas pelo meio e feitas na primeira pessoa. A ERC, essa coisa pidesca mostra afinal ao que veio para os mais distraídos e chama-lhe de forma tocante démarches normais. Pois, ora bem, sabemos. Vai piando fino a coisa e ainda nem levamos com o super-polícia. ( Ler Público hoje, pág. 6 ). No País real, embora não pareça, ( mas todos sabemos que o Povinho é burro ), o que nos preocupa, diz o eurobarómetro de Julho citado no Editorial de José Manuel Fernandes, é o desemprego, a inflação, os impostos, a saúde, o desemprego, o crime e a imigração, por exemplo. Somos bipolares e não conseguimos mesmo seguir as vanguardas partidárias, as élites, a fracturização. De gays, parece, nada. Devem ser como eu. Uns grunhos ignorantes, racistas, xenófobos, homofóbicos, misóginos, tesos, sofredores imersos em inveja, perdedores, gente sem sucesso. Não licenciados na UnI. Indiferentes aos toques da Propaganda e aos encantos dos “magalhães “. Uns possidentes, enfim. Velhos do Restelo que bem olham mas nada enchergam. Ora pim! 

Anúncios

1 Comentário

  1. Como ando cheia de trabalho, venho só desejar boa semana.Fiquem bem.


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

  • Blog Stats

    • 61,864 hits